Conheça os 5 benefícios da nova geração de Storage Virtual

Conheça os 5 benefícios da nova geração de Storage Virtual

De acordo com dados do Cisco Visual Networking Index (VNI), até 2021, o tráfego de dados global vai ultrapassar a casa dos 3 zettabytes. Um sinal claro da adequação a essa realidade é a consolidação do uso do virtual storage e seu constante aperfeiçoamento.

Para atender às demandas da transformação digital, os fabricantes estão criando novas gerações de armazenamento, a fim de se manter à frente nessa corrida e dar suporte às empresas no que tange a estabilidade, flexibilidade e eficiência.

Saiba mais a respeito:

As vantagens do armazenamento virtual

Via de regra, o armazenamento virtual já traz algumas vantagens incontestáveis, tais como:

Economia de custos

O uso mais eficiente do parque tecnológico do data center, em termos de hardware, é uma das principais facetas positivas da virtualização. Servidores físicos dos centros de dados, ociosos na maior parte do tempo, têm o uso da CPU otimizado com servidores virtuais.

Maior flexibilidade

Escalabilidade e atualização tecnológica estão garantidas com o storage virtual. Para mudar para um hardware mais novo e mais potente, por exemplo, a TI precisa apenas migrar o servidor virtual, sem ter que reinstalar e migrar todos os dados do servidor antigo para o novo.

Facilidade de gerenciamento

A virtualização de servidores facilita imensamente a gestão do data center. Aqui, se podem citar como efeitos colaterais a redução de custos com pessoal e a maior produtividade, posto que as equipes ficam disponíveis para outras demandas.

Os benefícios das novas gerações de storage virtual

Além dessas vantagens já bem claras e estabelecidas, as novas gerações do armazenamento virtual buscam agregar mais e mais ganhos, de forma a se adiantar às demandas e prover soluções completas. Confira seus 5 principais benefícios:

1. Plataformas multifuncionais

As diversas tendências tecnológicas — como IoT, Big Data e mobilidade — estão contempladas pelas novas gerações, que trazem suporte a arquivos de variadas forças e tamanhos em sistemas de armazenamento unificados.

Com máxima capacidade e escalabilidade, elas trazem a possibilidade de armazenar bilhões de dados não estruturados de qualquer tipo, em camadas quentes ou frias. A definição se dá pela frequência de acesso aos dados.

2. Armazenamento inteligente em nuvem

Para evitar o congestionamento de dados, o armazenamento de filas permite separar funções durante as grandes cargas de trabalho. Os componentes podem ser desacoplados para que sejam escalonados de forma independente.

Com o armazenamento de filas, independentemente de onde os componentes do aplicativo estejam sendo executados — na nuvem, localmente ou em dispositivos móveis —, há o enfileiramento de mensagem assíncrono.

3. Maior disponibilidade do ambiente

Esse armazenamento em fila também contribui para criar resiliência, deixando o aplicativo menos suscetível a problemas diante da falha de componentes individuais.

Se uma parte da arquitetura ficar inativa, o armazenamento em buffer envia as mensagens para outros nós de compartilhamento, mantendo a integridade do todo.

4. Melhoria na gestão do data center

A migração na nuvem lift-and-shift permite integrar dados com clientes ou aplicativos apenas com alterações simples de configuração, sem requerer adequações de código.

5. Maior proteção de dados

Os recursos incluem melhor isolamento de dados, autorização de autenticação e controles de acesso com AD/LDAP, além de controles globais de bloqueio de arquivos.

Com todos esses benefícios, o storage virtual se consolida como solução econômica e viável, mesmo para empresas com baixo investimento em TI, sem deixar de lado a disponibilidade, a segurança e a produtividade do ambiente.

Que tal compartilhar esses benefícios em suas redes sociais e trocar uma ideia com outros colegas de profissão e gestores de TI?

Compartilhe este Post