O que é o New Generation Endpoint Protection?

O que é o New Generation Endpoint Protection?

Com a chegada da Internet e das redes aos mais diversos dispositivos e máquinas, a preocupação com a segurança em TI deixou de ser restrita aos computadores e laptops. Agora, utiliza-se o termo Endpoint Protection para falar sobre a proteção de todo equipamento que está conectado.

Seja um smartphone, um servidor, um terminal ou qualquer outro dispositivo, se está conectado a uma rede, fica sujeito a ameaças. E como acontece frequentemente no universo de TI, um novo nome tem chamado a atenção dos profissionais da área.

New Generation Endpoint Protection ou, simplesmente, NGEP é a palavra da vez e parece ser o que existe de mais moderno em segurança. Mas afinal, o que essa expressão quer dizer? O que a solução oferece? Para saber tudo isso, continue acompanhando!

O que significa New Generation Endpoint Protection?

O NGEP ou nova geração de proteção de endpoint é uma forma diferente de abordar a proteção. Em vez de utilizar as detecções por assinatura, mais comuns nos antivírus e proteções tradicionais, as plataformas de NGEP trabalham de uma maneira diferente.

Elas analisam constantemente processos, mudanças e conexões para detectar atividades que possam indicar ameaças. Assim, a proteção não fica restrita a uma lista de malwares, vírus e outras ameaças já conhecidos.

Quais são os benefícios?

Uma boa ferramenta de endpoint protection é capaz de oferecer proteção completa contra todos os tipos de ataque. Isto é, ela garante prevenção, detecção e também remediação em caso de invasões iniciadas.

Quando um endpoint sofre um ataque, a segurança deve agir rapidamente para pará-lo e mitigar as consequências. Com as soluções tradicionais, isso pode não acontecer. Já no NGEP, graças à inteligência e machine learning, as invasões podem ser controladas.

As ameaças evoluem constantemente e os sistemas de segurança precisam acompanhar esse progresso. Por isso, uma ferramenta que seja capaz de monitorar todos os processos em execução e bloquear aqueles que têm comportamento malicioso é imprescindível.

Além disso, as soluções de NGEP armazenam informações sobre as ameaças e os ataques detectados. O banco de dados criado se torna uma importante ferramenta de investigação de origem dos ataques e mapeamento de possíveis danos.

Como o NGEP pode ser utilizado?

Ao contrário do que se pode imaginar, as soluções de NGEP não trabalharão sozinhas necessariamente. Elas podem atuar, por exemplo, em conjunto com o firewall e o antivírus. As ameaças mais simples e conhecidas costumam ser bloqueadas pelo antivírus, deixando o trabalho mais pesado para a solução mais sofisticada.

Veja algumas aplicações e funções do New Generation Endpoint Protection:

  • utilização de aprendizagem automática para fazer análises pré-execução;
  • coleta e análise centralizada de eventos (por exemplo, análise de causa raiz);
  • funciona não apenas para detecção, mas também para prevenção e mitigação;
  • detecção baseada na análise de comportamento;
  • detecção e bloqueio de Ransomware;
  • análise de Sandbox;
  • reversão de alterações após a detecção de um evento;
  • isolamento de um endpoint em caso de detecção ou evento suspeito;
  • depois da descoberta de um processo malicioso, o NGEP é capaz de identificar eventuais máquinas previamente infectadas.

Por fim, ressaltamos que não importa qual nome a sua ferramenta de Endpoint Protection vai receber. O importante é que a sua empresa conte com uma solução completa, confiável e sempre atualizada para manter seus dados, arquivos e equipamentos longe das ameaças.

E aí, gostou de conhecer essa novidade? Que tal compartilhar o post nas suas redes sociais e espalhar a informação?

Compartilhe este Post


var MauticFormCallback = { qualificacaoformulariodecotacaorapida: { onValidateStart: function () { document.getElementById('mauticform_input_qualificacaoformulariodecotacaorapida_url').value = window.location.href; } } };