Saiba como fazer o licenciamento de softwares em poucos passos

Saiba como fazer o licenciamento de softwares em poucos passos

O licenciamento de softwares é essencial em um ambiente corporativo, pois permite que a empresa consiga utilizar soluções tecnológicas com todas as suas funcionalidades e potencialidades. Isso porque, ao adquirir licenças de uso, ela obtém dos fabricantes as autorizações e condições para manusear os programas, além de suporte em caso de dúvidas, dificuldades ou problemas.

Numa organização que preze por segurança, desempenho e legalidade, essa prática é extremamente necessária, pois dados sigilosos, processos internos/externos e informações críticas do negócio estão em jogo, além de evitar multas altíssimas pelo uso de software pirata.

O que deve ser feito para garantir o licenciamento de softwares

Para garantir o licenciamento de softwares na sua empresa, é importante seguir 4 passos:

  1. Entender os programas de licenciamento existentes e quais se adequam às necessidades da empresa;
  2. Deixar claro aos colaboradores sobre os riscos de softwares não licenciados;
  3. Buscar apoio especializado;
  4. Adquirir as licenças mais viáveis e específicas para as necessidades de sua organização.

Modelos de licenças existentes e suas características

As desenvolvedoras de softwares costumam trabalhar com múltiplas formas de licenciamento, como de uso, manutenção, aluguel, aquisição entre outras.  Para exemplificar melhor, vejamos o caso da Microsoft, que atua com os seguintes tipos de licenciamento:

Licença Microsoft Full Packaged Product (FPP)

Uma licença FPP é aquela que acompanha o CD/DVD de instalação do software que vem na caixa normalmente vendida em Magazines e lojas especializadas. Ela licencia apenas uma máquina e é indicada para usuários domésticos e empresas com até 5 computadores.

Resumindo, os passos de licenciamento nessa modalidade são:

  1. Aquisição do Software;
  2. Instalação do Software na máquina;
  3. Inclusão da licença (chave de ativação) no momento solicitado pelo Software.

Licença Microsoft Original Equipment Manufacturer (OEM)

licença OEM é vinculada a um hardware. Quando adquirimos um computador, os softwares instalados nele geralmente possuem esse tipo de licenciamento. É o caso dos sistemas operacionais, como o Windows.

Licenças Microsoft Open/Open Value

Licenciamentos feitos por volume são ideais para organizações com mais de 5 máquinas, pois permitem a instalação dos softwares nesses equipamentos com apenas uma chave de ativação.

Os passos para aquisição são:

  1. Faça um inventário de software e hardware ou contrate um parceiro certificado pela Microsoft, como a Combina, para fazê-lo, assim você saberá a quantidades de licenças que sua empresa precisa adquirir;
  2. Analise as opções de contratos de licenciamento em conjunto com um parceiro certificado pela Microsoft para venda de licenciamento em Volume (Combina);
  3. Realize a aquisição do contrato ou da assinatura mensal ou anual.

Vale lembrar que há algumas variações da licença Microsoft Open, como:

Existem outros tipos de licenças no mercado, como Trial (por tempo limitado), Demo (demonstração com funcionalidades limitadas), Freeware (gratuito, mas com restrições) etc.

Os principais riscos da instalação de um software não licenciado

A instalação de um software não licenciado expõe a empresa aos seguintes riscos:

  • Perda de desempenho e de dados: softwares não licenciados possuem falhas, bugs e causam erros nas máquinas por conta dos códigos piratas usados para liberá-los, inclusive podendo perder dados. Não recebem atualizações adequadas, geralmente são instáveis e têm problemas de travamento/lentidão. Frequentemente possuem menos funcionalidades;
  • Falta de segurança: para ativar esses softwares são necessárias chaves de ativação pirata ou crackers. Durante o download ou execução deles, vírus e arquivos maliciosos podem se instalar nos computadores e servidores da empresa, roubando dados sigilosos e causando danos;
  • Multas e penalidades: empresas que usam softwares não licenciados podem ser multadas e sofrer penalidades civis e criminais por órgãos fiscalizadores;
  • Falta de suporte: em caso de dúvidas ou problemas não há suporte do fabricante;

A importância de contar com a ajuda de um consultor

É fundamental contar com a ajuda de um consultor especializado para realizar o licenciamento de softwares na empresa. Pois, ele avalia as necessidades e até potenciais organizacionais, como escalabilidade e expansão do negócio, e indica as licenças mais adequadas, além de fornecer o suporte para a aquisição delas.

Seguindo esses passos e fazendo o adequado licenciamento dos softwares, sua empresa não só melhorará o desempenho de seus processos, como também garantirá a segurança necessária para suas operações.

Se você deseja a orientação de um consultor experiente em licenciamento de softwares, entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo!

Compartilhe este Post