Blog

Terceirização de TI: em que situações essa atitude vale a pena?

Em 2013, quando a terceirização de TI começou a ganhar força aqui no país, ela já movimentava mais de 12 bilhões de reais no Brasil.

De lá para cá, a prática se popularizou ainda mais, sobretudo pelo crescimento da cultura de aproveitar recursos tecnológicos como serviços, desencadeados pela computação em nuvem.

Hoje, o Brasil é um dos principais consumidores deste tipo de serviço em todo o mundo, liderando na América Latina.

Você já conta com algum serviço de TI terceirizado em sua empresa? Conhece as vantagens e os desafios de adquiri-los? Continue lendo para entender em que situações a terceirização vale a pena!

Quais são os desafios da terceirização de TI?

Vamos começar refletindo sobre os dois maiores desafios — muitas vezes vistos como desvantagens — que a terceirização de serviços de tecnologia pode trazer para uma empresa:

Exposição da infraestrutura

Compartilhar dados e recursos tecnológicos até então tratados internamente é uma dificuldade para muitas empresas. No entanto, é possível contornar este desconforto incluindo cláusulas de confidencialidade nos contratos firmados com fornecedores.

Dificuldade de escolher fornecedores

Há no mercado um número gigante de fornecedores de serviços. É preciso avaliá-los tanto do ponto de vista técnico quanto de relacionamento. Afinal, contratar os serviços de um terceiro é trazer para dentro do negócio um parceiro, com o qual é importante ter a melhor relação possível.

É aconselhável verificar a reputação no mercado e as garantias de qualidade (certificações, formação da equipe etc.) para que este desafio não atrapalhe a empresa de usufruir das vantagens da terceirização.    

Quais são as vantagens da terceirização de TI?

Agora, vamos aos benefícios. É de olho neles que 71% das empresas afirmam fazer uso dessa prática para se manter competitivas!

Redução de custos

Ao contratar um serviço terceirizado, o custo passa a ser fixo e é definido em um acordo de níveis de serviço (SLA). Isso dá mais previsibilidade de investimento, bem como ajuda a explorar ao máximo os recursos adquiridos.

Os gastos também diminuem, pois não é necessário fazer contratações internas para realizar o serviço, o que diminui custos com encargos trabalhistas, treinamentos etc.

Ganho de qualidade

O fornecedor possui expertise nos serviços que presta. Isso ajuda a empresa a melhorar seus resultados, uma vez que é preciso sempre atualizar ferramentas e habilidades da equipe interna para garantir qualidade excelência — e o ritmo frenético dos negócios acaba por dificultar isso.

Disponibilidade de mão de obra especializada

O Brasil vive um verdadeiro apagão de mão de obra especializada em TI. 

Ao terceirizar, a empresa dribla essa dificuldade e garante que contará com colaboradores altamente qualificados. Afinal, é de interesse do fornecedor do serviço que seus clientes estejam 100% satisfeitos sempre.

Melhorias na produtividade

Bons fornecedores de serviços no formato terceirizado trabalham com as melhores equipes, práticas e ferramentas do mercado. Isso para garantir que o que foi contratado seja entregue nos prazos combinados.

Além disso, ao terceirizar, a empresa libera sua equipe interna para ter uma atuação mais analítica e estratégica, que também passa a produzir mais e melhor.

Que tal, você já conta com a terceirização de TI na sua empresa? O que achou das informações deste artigo? Para acompanhar nossas publicações, siga-nos no Facebook!

Backup na Nuvem: Saiba como fazer e sua importância

O armazenamento na nuvem é uma das tecnologias mais importantes do mundo contemporâneo. Mas, apesar de todos os benefícios trazidos, muitos usuários ignoram a necessidade desse backup.

O uso da computação em nuvem tem alcançado um crescimento expressivo, especialmente em ambientes corporativos. Em decorrência disso, cresce o número de informações sigilosas na rede, crescendo demais também a preocupação com segurança.

Nesse cenário, o backup na nuvem é um procedimento essencial para a segurança das corporações. Quer entender porquê? Continue lendo o post de hoje!

Por que fazer backup na nuvem é tão importante?

A internet é uma grande ferramenta. Entretanto, ainda é muito vulnerável, quando o assunto é segurança da informação.

Qualquer um que informa e disponibiliza seus dados e informações pessoais na rede está sujeito a ataques virtuais, colocando todos esses arquivos em risco. Em um contexto empresarial, esse é um problema que deve ser devidamente evitado.

Além disso, o uso crescente dessa tecnologia tem atraído olhares maliciosos de hackers, dando origem a uma nova modalidade de crime virtual: o sequestro de dados. Invasores acessam os dados da empresa, criptografando-os e exigindo altas quantias de “resgate”.

Apesar do crime também atingir pessoas físicas, as empresas são os maiores alvos dos criminosos, posto que dispõem de informações mais relevantes na nuvem. Assim, o acesso é restabelecido somente com o pagamento do resgate exigido. Com o backup na nuvem esse problema é eliminado, uma vez que os servidores dos grandes Datacenters são blindados contra esse tipo de ataque.

Desse modo, apesar de todos os benefícios e segurança que o armazenamento na nuvem propicia, é preciso adotar a prática de se realizar backups, evitando que falhas de segurança, problemas em hardwares ou até picos de energia possam destruir informações importantes.

Isso porque, o extravio de dados e informações empresariais gera consequências inimagináveis, causando atraso na prestação do serviço, retrabalho e a divulgação indevida de informações sigilosas.

Como realizar um backup eficiente?

Agora que você já compreendeu a importância de manter sua empresa protegida contra possíveis problemas do armazenamento em nuvem, preste bastante atenção nas dicas a seguir que irão lhe ajudar a fazer um backup com sucesso e segurança.

Faça cópias dos arquivos

Perder um arquivo pessoal já acarreta muitos transtornos, não é mesmo? Imagine um documento empresarial importante e sigiloso? A situação pode se tornar ainda mais complicada.

Portanto, a primeira dica é adotar como prática a realização de cópias de documentos importantes. A partir daí, adote a estratégia de armazenar em locais distintos. Assim, caso algum arquivo seja perdido, o outro se manterá intacto.

Realize backups periódicos

Você pode estabelecer de quanto em quanto tempo os backups dos seus dados serão realizados. O ideal é que informações financeiras e de clientes passem por backup diário ou, no máximo, semanal.

Com isso, minimiza-se a probabilidade de se perder algum dado relevante para a empresa.

Faça uso de um bom serviço de armazenamento em nuvem

Ter a disposição um bom serviço de armazenamento em nuvem, garantido por uma grande marca como a Microsoft e outras, por exemplo, irá tornar o procedimento de backup muito mais ágil e seguro. Isso porque, eles realizam esse procedimento de maneira automática e asseguram a segurança dos dados e informações.

Um bom fornecedor e o procedimento correto asseguram que a empresa se proteja adequadamente dos perigos da internet, colocando a salvo dados sigilosos e importantes para a agilidade e segurança do negócio.

Gostou deste conteúdo? Ainda tem dúvidas sobre a importância do backup na nuvem para a sua empresa? Deixe um comentário ou curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de tudo o que postamos!

Como soluções de Big Data ajudam na tomada de decisão estratégica?

Big Data é o enorme volume de dados – que podem estar estruturados ou não – que uma empresa é capaz de armazenar e que, se bem trabalhados, podem representar um grande diferencial competitivo nos negócios. São informações que vão desde os hábitos de consumo dos clientes até dados distintos que quando cruzados podem influenciar diretamente na atuação da empresa.

Filtrar, cruzar, ler e analisar corretamente essa montanha de dados dá excelentes condições para chegar em conclusões muito úteis que ajudam os gestores a tomarem decisões estratégicas mais seguras e bem embasadas.

Veja como soluções de Big Data podem ajudar você e sua empresa a tomarem decisões melhores e muito mais consistentes:

Como as soluções de Big Data ajudam a tomar decisões melhores?

Diferentemente do Business Intelligence (BI), que analisa o passado para projetar o futuro, com o Big Data o objetivo é prever tendências que surgirão e se colocar sempre um passo a frente do mercado com base em evidências analisadas continuamente. A análise em tempo real garante que você tenha muito mais confiança e melhor embasamento quando precisar tomar decisões estratégicas.

Cruze as informações

Uma das chaves para usar soluções em Big Data no alto nível é não olhar apenas os dados isolados, mas também obter insights através do cruzamento das informações das mais diversificadas fontes. Você consegue imaginar por exemplo, que Tweets sejam uma fonte de informações relevantes para impedir uma epidemia? A ONU e o próprio Twitter provaram que sim.

Em 2010 um surto de cólera assolou o Haiti. A melhor forma de conter qualquer epidemia é identificar sua origem, mas como fazer isso em um país que se encontrava em estado de caos após ser vítima de terremoto?

A solução encontrada pelas Nações Unidas em parceria com o serviço de mídia social foi rastrear todas mensagens dos usuários haitianos e cruzar essa informação com os dados de migração e do censo haitiano. Os cientistas de dados chegaram a um grupo de nepaleses que estavam em um acampamento da Organização das Nações Unidas (ONU).

O Haiti não tinha histórico de cólera, mas o Nepal sim. Um exame genético revelou que a doença se originou pelo vírus nepalês, com isso, foi mais fácil descobrir uma forma de controlá-la e mais uma vez o mundo foi salvo graças a incrível força das soluções em Big Data (ou quase isso).

Mas, ao contrário do que pode parecer, as soluções em Big Data também são indicadas para guiar tomadas de decisões mais simples, como por exemplo a escolha do menu em um bom restaurante. Podemos comparar quais são os pedidos mais frequentes por dia e quais são as condições meteorológicas de cada um desses dias, é provável que as condições climáticas influenciem diretamente na escolha dos clientes.

Quais as vantagens em utilizar soluções em Big Data na tomada de decisão?

Muitos gestores têm receio em implementar soluções de Big Data como parte do processo de tomada de decisões. Seja por acreditarem que se trata de um “modismo” ou simplesmente por preferirem confiar em sua experiência e conhecimento técnico na hora de tomar uma decisão estratégica.

Mas mesmo em um cenário utópico onde o gestor seja muito bem preparado, ele ainda precisará justificar suas escolhas diante dos investidores e da própria equipe. Use a inteligência gerada pelas soluções em Big Data para conseguir embasar suas escolhas e ganhe argumentos concretos e comprovados estatisticamente para convencer a todos que você estará tomando a melhor decisão com base em dados concretos.

Usar informações criadas a partir de dados é a escolha mais acertada e não abre espaço para “achismos” e decisões que na hora parecem extremamente boas, mas que na realidade não encontram sustentação nos números.

A importância de adotar uma estratégia com Big Data não se resume a quantidade de dados que você tem, mas sim das histórias que eles são capazes de contar sobre o seu ambiente, mercado, contexto e clientes. É possível analisar qualquer fonte de informações e extrair histórias com respostas que ajudem a reduzir custos, otimizar tarefas, desenvolver novos produtos e ofertas personalizadas e, em especial, tomar decisões mais inteligentes com soluções que vão realmente aumentar em muito a performance da empresa.

Alguma dúvida ou sugestão sobre como usar soluções em Big Data na tomada de decisões? Comente aqui e vamos conversar!

Sabe como solucionar os 5 erros de TI mais comuns em empresas?

Para que uma empresa conquiste o seu lugar no mercado, é essencial que ela tenha uma área de TI bem consolidada, atualizada e dinâmica. O problema é que muitas organizações pecam na gestão, o que leva a diversos erros em TI e pode provocar a perda de clientes e mercado.

Se você deseja ter sucesso em seus projetos, fazer o seu negócio crescer e agregar maior valor à sua marca, veja os 5 erros de TI mais comuns que devem ser evitados:

1 – Projetos realizados com a metodologia errada

Todo projeto exitoso começa por um bom planejamento e gerenciamento. E, para que isso aconteça, é necessário definir qual será a metodologia adotada desde o começo.

Infelizmente, por pressa ou imperícia, muitas empresas trabalham com uma metodologia única, que não se aplica a todos os tipos de projetos, o que compromete seu prazo de entrega, aumenta o risco de erros e de retrabalho.

Por isso, antes de começar, é imprescindível definir o escopo de trabalho, elaborar o orçamento, o cronograma e fazer a comunicação de todos os detalhes às partes envolvidas no projeto, para evitar erros de TI e discrepâncias entre empresas, fornecedores e clientes.

2 – Vulnerabilidades na segurança

Qualquer brecha no sistema de segurança de uma organização pode fazer a confidencialidade de seus projetos ir por água abaixo. Vazamentos, roubo de dados ou de planejamentos estratégicos podem ocorrer, deixando a empresa exposta e fazer com que ela perca a confiança do mercado.

Para evitar esse problema, é imprescindível investir em segurança, manter softwares, firewalls e antivírus sempre atualizados. Além disso, é importante estabelecer uma política de segurança da informação bem delimitada dentro da organização, para que os colaboradores saibam que deve manter sigilo.

3 – Projetos fora do prazo

É um dos piores erros de TI que se pode cometer. E infelizmente acontece bastante dentro das organizações. Para reverter esse quadro, o mais indicado é elaborar um cronograma e seguir à risca as atividades estabelecidas. Também é interessante a metodologia de corrente crítica, onde se é possível identificar antes os gargalos e pontos mais frágeis do projeto, protegendo-os antes que virem prejudiciais.

Os prazos devem ser claros e especificados para cada um dos envolvidos no projeto. Nesse caso, quanto mais detalhado for o cronograma, melhor.

4 – Principal erro de TI: não treinar funcionários de outros setores

Uma empresa não possui 100% de seus colaboradores contratados para trabalhar na área de TI. Existem outros setores que dela dependem, mas que conta com funcionários que não dominam o assunto.

Portanto, ao promover treinamentos, o gestor de TI deve incluir os colaboradores de áreas adjacentes, para que eles compreendam como são realizadas as tarefas das quais eles também participam direta ou indiretamente. É importante que todos participem para que possam ter a visão e a atitude de sempre facilitar a próxima etapa do processo.

Isso ajuda a elevar a produtividade de cada um, que passa a saber como o seu trabalho influencia os demais envolvidos no projeto.

5 – Parar no tempo

A falta de atualização já é um erro grave na maioria das empresas, mas é ainda pior quando se fala em TI, já que se trata de um setor que passa por mudanças e inovações tecnológicas constantemente.

Portanto, o gestor de TI jamais deve deixar sua equipe acomodada. É necessário fazer novos treinamentos e criar intimidade com as novas tecnologias e métodos de trabalho. Além disso, para que a empresa não fique parada no tempo é importante que o Gestor de TI aprenda a apresentar e “vender” suas ideias e projetos para a diretoria de forma clara e contundente para que estes entendam as reais necessidades e ganhos com as atualizações tanto de hardwares como de softwares.

Com as dicas acima, a organização se mantém atualizada e os erros de TI diminuem consideravelmente. Apostar em uma consultoria especializada também é um grande acerto, já que ela encontra os problemas do seu negócio e os transforma em produtividade extra, além de somar muita experiência nos cuidados com segurança e otimização dos custos.

E você, já está pronto para colocar essas teorias na prática? Então aproveite, curta a página da Combina no Facebook e receba as nossas atualizações para melhorar cada vez mais a sua performance em TI.

Saiba como fazer o licenciamento de softwares em poucos passos

O licenciamento de softwares é essencial em um ambiente corporativo, pois permite que a empresa consiga utilizar soluções tecnológicas com todas as suas funcionalidades e potencialidades. Isso porque, ao adquirir licenças de uso, ela obtém dos fabricantes as autorizações e condições para manusear os programas, além de suporte em caso de dúvidas, dificuldades ou problemas.

Numa organização que preze por segurança, desempenho e legalidade, essa prática é extremamente necessária, pois dados sigilosos, processos internos/externos e informações críticas do negócio estão em jogo, além de evitar multas altíssimas pelo uso de software pirata.

O que deve ser feito para garantir o licenciamento de softwares

Para garantir o licenciamento de softwares na sua empresa, é importante seguir 4 passos:

  1. Entender os programas de licenciamento existentes e quais se adequam às necessidades da empresa;
  2. Deixar claro aos colaboradores sobre os riscos de softwares não licenciados;
  3. Buscar apoio especializado;
  4. Adquirir as licenças mais viáveis e específicas para as necessidades de sua organização.

Modelos de licenças existentes e suas características

As desenvolvedoras de softwares costumam trabalhar com múltiplas formas de licenciamento, como de uso, manutenção, aluguel, aquisição entre outras.  Para exemplificar melhor, vejamos o caso da Microsoft, que atua com os seguintes tipos de licenciamento:

Licença Microsoft Full Packaged Product (FPP)

Uma licença FPP é aquela que acompanha o CD/DVD de instalação do software que vem na caixa normalmente vendida em Magazines e lojas especializadas. Ela licencia apenas uma máquina e é indicada para usuários domésticos e empresas com até 5 computadores.

Resumindo, os passos de licenciamento nessa modalidade são:

  1. Aquisição do Software;
  2. Instalação do Software na máquina;
  3. Inclusão da licença (chave de ativação) no momento solicitado pelo Software.

Licença Microsoft Original Equipment Manufacturer (OEM)

licença OEM é vinculada a um hardware. Quando adquirimos um computador, os softwares instalados nele geralmente possuem esse tipo de licenciamento. É o caso dos sistemas operacionais, como o Windows.

Licenças Microsoft Open/Open Value

Licenciamentos feitos por volume são ideais para organizações com mais de 5 máquinas, pois permitem a instalação dos softwares nesses equipamentos com apenas uma chave de ativação.

Os passos para aquisição são:

  1. Faça um inventário de software e hardware ou contrate um parceiro certificado pela Microsoft, como a Combina, para fazê-lo, assim você saberá a quantidades de licenças que sua empresa precisa adquirir;
  2. Analise as opções de contratos de licenciamento em conjunto com um parceiro certificado pela Microsoft para venda de licenciamento em Volume (Combina);
  3. Realize a aquisição do contrato ou da assinatura mensal ou anual.

Vale lembrar que há algumas variações da licença Microsoft Open, como:

Existem outros tipos de licenças no mercado, como Trial (por tempo limitado), Demo (demonstração com funcionalidades limitadas), Freeware (gratuito, mas com restrições) etc.

Os principais riscos da instalação de um software não licenciado

A instalação de um software não licenciado expõe a empresa aos seguintes riscos:

  • Perda de desempenho e de dados: softwares não licenciados possuem falhas, bugs e causam erros nas máquinas por conta dos códigos piratas usados para liberá-los, inclusive podendo perder dados. Não recebem atualizações adequadas, geralmente são instáveis e têm problemas de travamento/lentidão. Frequentemente possuem menos funcionalidades;
  • Falta de segurança: para ativar esses softwares são necessárias chaves de ativação pirata ou crackers. Durante o download ou execução deles, vírus e arquivos maliciosos podem se instalar nos computadores e servidores da empresa, roubando dados sigilosos e causando danos;
  • Multas e penalidades: empresas que usam softwares não licenciados podem ser multadas e sofrer penalidades civis e criminais por órgãos fiscalizadores;
  • Falta de suporte: em caso de dúvidas ou problemas não há suporte do fabricante;

A importância de contar com a ajuda de um consultor

É fundamental contar com a ajuda de um consultor especializado para realizar o licenciamento de softwares na empresa. Pois, ele avalia as necessidades e até potenciais organizacionais, como escalabilidade e expansão do negócio, e indica as licenças mais adequadas, além de fornecer o suporte para a aquisição delas.

Seguindo esses passos e fazendo o adequado licenciamento dos softwares, sua empresa não só melhorará o desempenho de seus processos, como também garantirá a segurança necessária para suas operações.

Se você deseja a orientação de um consultor experiente em licenciamento de softwares, entre em contato conosco para que possamos ajudá-lo!

Otimização de tarefas: saiba como o setor de TI pode ajudar

De que modo você costuma melhorar o desempenho das demandas do setor de TI? Se, para isso, você precisa resolver manualmente o maior número possível de tarefas em pouco tempo, então, é melhor conhecer algumas tecnologias para otimização de tarefas.

Neste artigo, iremos apresentar soluções virtuais que irão mudar sua forma de trabalho. Dessa forma, você terá mais tranquilidade e maior controle sobre suas demandas diárias. Acompanhe nosso post!

1 – Big Data

Provavelmente você já ouviu falar em big data, mas já conseguiu entender que benefícios esse sistema pode trazer para sua empresa? Por meio dessa ferramenta é possível analisar e reunir um volume imensurável de informações do universo digital, que podem auxiliar gestores na tomada de decisões.

Por exemplo, imagine que sua companhia quer fazer uma ação de vendas e precisa de dados concisos sobre o comportamento de seus clientes para direcionar esse projeto. O Big Data reunirá todas essas informações.

Com uma ação de vendas bem conduzida, o setor de TI investirá em soluções mais adequadas para o projeto. Dessa forma, evitará trabalho e gastos desnecessários em mudanças na infraestrutura virtual por causa de um objetivo mal direcionado.

2 – Software de Gestão

O software de gestão é um modo eficaz de aumentar a produtividade dos projetos da empresa e a otimização de tarefas. Por exemplo, é muito fácil perder prazos de trabalhos internos quando o serviço é feito manualmente.

Por meio do Software de Gestão o fluxo de trabalho fica estruturado, visto que, toda a equipe pode acompanhar cada etapa de uma tarefa – andamento, execução e prazo -. Além disso, a aplicação facilita a identificação de problemas, que se reparados logo, evitará danos maiores.

3 – Plataformas Virtuais

Imagine reunir em um só sistema os colaboradores, fornecedores, parceiros e clientes de sua empresa. Essa é a função das Plataformas Virtuais. Mas o que significa essa integração na prática?

Por exemplo, digamos que uma companhia deseje desenvolver um aplicativo para se aproximar mais de seus clientes.

Para isso, uma boa opção é a plataforma Crowndsourcing. Neste sistema, a empresa faz um convite para que profissionais de TI apresentem projetos para a criação do aplicativo. Dessa forma, basta que a companhia que fez o convite escolha a melhor proposta apresentada.

4 – Cloud Computing

Cloud Computing pode ser a solução para as necessidades de uma empresa, uma vez que, possui uma enorme capacidade de armazenamento e um sistema altamente disponível.

Ademais, a tecnologia em nuvem oferece um redimensionamento rápido para atender o aumento da demanda de uma companhia por serviços virtuais. Entre os serviços disponíveis na nuvem podemos citar: Iaas e PaaS.

O IaaS – em português, Infraestrutura como Serviço – é uma solução fornecida por um provedor que disponibiliza para o usuário o aluguel de componentes virtuais (Ex: Servidores e Storage) de acordo com a necessidade do cliente.

Sendo assim, o provedor gerencia a infraestrutura virtual, enquanto o usuário adquire, configura e instala seu próprio software. Desse modo, o cliente evita os custos e operações decorrentes de manter um servidor próprio.

O PaaS – em português, Plataforma como Serviço – possibilita ao usuário a aquisição de recursos completos para a criação de aplicativos simples ou mais sofisticados. Dessa forma a tecnologia PaaS dá suporte ao ciclo de vida do aplicativo que vai desde a sua compilação até a implantação.

Além disso, o PaaS inclui infraestrutura de alto desempenho com ferramentas para desenvolvimento de serviços de BI – Business Intelligence – e sistemas para gerenciar banco de dados.

5 – Software As A Service

Essa aplicação é uma maneira inteligente de personalizar a infraestrutura virtual de sua companhia e ajudar na otimização de tarefas. Nesta modalidade de serviço, o usuário paga apenas pela ferramenta que precise utilizar em sua rotina de trabalho (Ex: Microsoft Office 365).

Por exemplo, a diretoria da companhia solicita ao gestor de TI a implantação de um sistema de videoconferência para facilitar a comunicação interna e externa entre as filiais, parceiros e colaboradores.

Neste caso, ele pode optar por um software SAAS, que apesar de possuir inúmeras funcionalidades, disponibilizará e cobrará apenas pelo serviço solicitado, evitando assim gastos desnecessários.

O que achou desse artigo? Ele ajudou você a entender como as tecnologias ajudam na otimização de tarefas do setor de TI? Deixe seu comentário e compartilhe com sua equipe e amigos!

Tecnologia da Informação: entenda a importância de investir no setor

Tecnologia da Informação: entenda a importância de investir no setor

Atualmente, no mundo corporativo, é praticamente impossível dissociar qualquer atividade, mesmo as mais simples, dos auxílios fornecidos pela Tecnologia da Informação. É ela quem tem facilitado e viabilizado a otimização de inúmeros processos dentro de empresas, fazendo com que valores sempre almejados, como a eficiência e produtividade sejam alcançados.

Em ambientes corporativos, os investimentos no setor de tecnologia da informação são, notadamente, fundamentais para manter a empresa sólida e com alto grau de competitividade no mercado, já que nele a tecnologia é uma tendência.

Até o final desse artigo, confirmaremos as afirmações anteriores, apontando alguns fatores que fazem com que os investimentos em tecnologia da informação sejam tão importantes. Continue lendo e confira o que separamos!

Tecnologia da Informação: inovação como diferencial

Em um mercado cada dia mais seletivo e intransigente, uma coisa é certa: não há espaço para quem não inova e se alinha às novas demandas.

A TI, durante muito tempo, foi empregada apenas como um setor responsável por cuidar da parte de informática das empresas, sendo extremamente subaproveitada. Entretanto, esse cenário mudou! Agora, a Tecnologia da Informação é muito mais que isso, é uma parte integrante da estratégia da empresa, capaz de alinhar toda a rotina de operações com as mais variadas necessidades do mercado. Vejamos algumas características da TI que confirmam isso:

  • Gestão de dados e informações;
  • Gestão de informações relativas aos clientes, por meio de CRM;
  • Integração de diferentes setores da empresa;
  • Inovação constante;
  • Redução de custos.

Todas essas características fazem da TI um diferencial competitivo extremamente positivo, que torna a empresa que a utiliza muito mais atualizada, eficiente e produtiva. Além disso, a Tecnologia da Informação tem sido a alternativa encontrada pelas micro e pequenas empresas para se colocarem no mercado de forma mais competitiva e forte perante as grandes empresas, conseguindo conquistar sua parcela nesse mercado.

A TI como otimizadora de processos

Independentemente do porte da empresa, estar atento à dinâmica do mercado é essencial para se alinhar as novas demandas e tendências. A Tecnologia da Informação, como dito, é uma forte tendência atualmente, estando presente em praticamente todos os tipos de empreendimentos.

Nesse contexto, investir nesse conceito é de suma importância para empresa, principalmente no que se refere a otimização de processos.

A Tecnologia da Informação demonstra a sua importância ao apresentar diferentes soluções para melhorar a rotina de operações de uma empresa. Como exemplo, podemos citar a utilização do ERP – uma excelente maneira de otimizar a gestão de dados da empresa, centralizando-a –, podemos citar também a automação, que é uma forte aliada na hora de tornar os processos mais ágeis, econômicos e menos suscetíveis à falhas e interrupções.

De modo geral, a TI, além de otimizar os processos, apresentando novas maneiras de gerenciá-los e executá-los, deu também um valor diferente para as informações dentro do ambiente corporativo. Esse é um ponto importante, pois, otimizar também significa saber fazer o que deve ser feito no momento certo. Isso só é possível por que a TI consegue gerenciar dados e informações relevantes da empresa e revertê-los em indicadores para toda a operação.

Por fim, esses são alguns fatores que fazem com que a Tecnologia da Informação seja tão útil e essencial para as empresas.

E aí, gostou do artigo? Está certo de que investir no setor de tecnologia da informação é um dos caminhos para o sucesso? Então, agora, que já sabe um pouco mais sobre o assunto, o que acha de compartilhar essas informações com aquele colega ou amigo que está precisando disso? Outras pessoas também podem se beneficiar delas. Não deixe de compartilhar!

HP 3PAR Storeserv 7000

A inovadora linha HP 3PAR StoreServ 7000 oferece recursos e desempenho líder na indústria no preço que você precisa !! Dobre a densidade de máquina virtual dos seus servidores existentes migrando para o HP 3PAR StoreServ 7450 – nós garantimos.* Se isso não acontecer, a HP compensará a diferença fornecendo gratuitamente capacidade de disco, bem como software e suporte relacionados.

Veja Mais ›

mautic is open source marketing automation